Rachei de Rir

Essa é mais uma daquelas velhas histórias de contar o milagre mas não entregar o santo. Infelizmente, sabe como é, nem sempre da para entregar nomes e pessoas.
Antes de continuar se faz necessário uma pequena explicação do "modus operandi" do Rosa de Saron para que a coisa toda faça sentido.
Funciona assim: Praticamente tudo aquilo que se ve no palco, durante um show do Rosa, vai junto com a banda, mas isso quando vamos em nosso onibus. No caso de shows mais distantes, que exigem viagens aereas, algumas coisas, bem poucas, são pedidas para a orgaziação do evento providenciar pra gente.
Bom, dias atrás, um dos organizadores de um show nosso, desses mais distantes, telefonou para o Ronie, nosso produtor:
- Ow Ronie, estou aqui com a lista das coisas que você pediu e eu estou ligando porque eu precisava saber qual é o tamanho dos ursinhos.
- Ãh? Como é? Uuuuuursinhos? Não entendi.
- É! está aqui na lista.
- Ursinhos?
- Éééé! Tá aqui: 3 Puffs
- Nãããããão, não são ursinhos Puff, são puffs, de sentar, para usarem no momento acústico do show.
- Aaaahh!
Agora eu fico aqui, só imaginando, tudo o que passou pela cabeça do organizador e por quanto tempo deve ter se contorcido de curiosidade tentando imaginar:
"Mas o que será que eles vão fazer com esses ursinhos?"



Escrito por Rogério Feltrin às 22h17
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Rogério Feltrin nasceu em Campinas-SP, em 1972, e é formado em Publicidade e Propaganda. Ainda pré-adolescente, descobriu o que realmente ama fazer: música. Já no primário, ingressou na fanfarra do Colégio Salesiano, onde estudou. Poucos anos depois, fundou com um grupo de amigos a banda Rosa de Saron.
É autor e co-autor de inúmeras canções da banda.
“ Rock, Fé e Poesia. 20 anos de Rosa de Saron narrados através de
suas músicas” é seu primeiro livro, lançado em 2008, em comemoração
pelos 20 anos de hist ória da banda.




+ veja mais


Dê uma nota para meu blog



Rosa de Saron
Sacrovia